Os Sons do Silêncio

Os Sons do Silêncio

Maria Antonieta Oliveira

“Não sou escritora, escrevo
Não sou poeta, poetizo.
Memórias, são pássaros voando.
Sinto-me presa, envolta por uma grade invisível.
Vagueio neste mundo cruel,
como insecto rastejante perdido entre ervas daninhas.”

Maria Antonieta Oliveira

Maria Antonieta Bastos Alentado Oliveira, assinando apenas por Maria Antonieta Oliveira, nasceu em 1948 na vila alentejana da Vidigueira. Aos dois anos de idade veio
para Lisboa, onde cresceu e estudou. Foi responsável pela contabilidade industrial de uma
firma da indústria de antibióticos, ao longo de 32 anos. Casada, mãe, e avó de dois amores maiores. Em 1964 escreveu as primeiras quadras e logo de seguida os primeiros poemas.
Em 1995 e 1996 foi autora da letra da marcha popular do Vale Grande (Pontinha).

De Dezembro de 2009 até à data presente colaborou em mais de cinco dezenas de antologias e colectâneas. Editou em 2011, o seu 1º livro de poesia “Galeria de Afectos” sob

a chancela da editora Temas Originais. Em 2011, ganhou o 2º prémio no 1º concurso

de poesia da Associação Cultural DRACA com o poema “Calceteiro”. Em 2012, editou o 2º livro de poesia “Encontro-me nas Palavras”, sob a chancela da editora Temas Originais.

Em 2013, foi fazer a apresentação dos seus dois livros de poesia, à sua terra natal, no Centro Multifacetado das Novas Tecnologias da Vidigueira. Em 2014, publicou o seu 1º romance “Para Além do Tempo”, sob a chancela da Chiado Editora. Em 2017 publicou o seu 3º livro

de poesia “Sentires Poéticos”, sob a chancela de Edições Vieira da Silva. Apresentou o livro “Impulsações” do poeta Emanuel Lomelino, em 2014. Prefaciou o livro “Ao Acaso” do poeta Vitor Cintra, em 2015. Prefaciou o livro “A Carta” de Jorge M. C. Antunes em 2017. Prefaciou

o livro “Divagações” de Jorge M. C. Antunes em 2012 – editado apenas em 2017. Colaborou desde o seu início até ao final, na revista, A Chama. Participou no 3º festival de poesia de Lisboa, integrando o painel sobre o tema “o exercício da prosa poética” que decorreu em Setembro de 2018. Tem colaborado em várias tertúlias e saraus de poesia. Todos os seus poemas estão registados na SPA (Sociedade Portuguesa de Autores) e na IGAC (Inspecção Geral das Actividades Culturais). Faz parte da AVPLP – Academia Virtual de Poetas da Língua Portuguesa com assento na cadeira de António Aleixo.
Sonhos?! Muitos!

Contate-nos para adquirir um exemplar
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now