Os Sons do Silêncio

Os Sons do Silêncio

Maria Antonieta Oliveira

“Não sou escritora, escrevo
Não sou poeta, poetizo.
Memórias, são pássaros voando.
Sinto-me presa, envolta por uma grade invisível.
Vagueio neste mundo cruel,
como insecto rastejante perdido entre ervas daninhas.”

Maria Antonieta Oliveira

23621655_1910819582268263_55240437300909

Maria Antonieta Bastos Alentado Oliveira, assinando apenas por Maria Antonieta Oliveira, nasceu em 1948 na vila alentejana da Vidigueira. Aos dois anos de idade veio
para Lisboa, onde cresceu e estudou. Foi responsável pela contabilidade industrial de uma
firma da indústria de antibióticos, ao longo de 32 anos. Casada, mãe, e avó de dois amores maiores. Em 1964 escreveu as primeiras quadras e logo de seguida os primeiros poemas.
Em 1995 e 1996 foi autora da letra da marcha popular do Vale Grande (Pontinha).

De Dezembro de 2009 até à data presente colaborou em mais de cinco dezenas de antologias e colectâneas. Editou em 2011, o seu 1º livro de poesia “Galeria de Afectos” sob

a chancela da editora Temas Originais. Em 2011, ganhou o 2º prémio no 1º concurso

de poesia da Associação Cultural DRACA com o poema “Calceteiro”. Em 2012, editou o 2º livro de poesia “Encontro-me nas Palavras”, sob a chancela da editora Temas Originais.

Em 2013, foi fazer a apresentação dos seus dois livros de poesia, à sua terra natal, no Centro Multifacetado das Novas Tecnologias da Vidigueira. Em 2014, publicou o seu 1º romance “Para Além do Tempo”, sob a chancela da Chiado Editora. Em 2017 publicou o seu 3º livro

de poesia “Sentires Poéticos”, sob a chancela de Edições Vieira da Silva. Apresentou o livro “Impulsações” do poeta Emanuel Lomelino, em 2014. Prefaciou o livro “Ao Acaso” do poeta Vitor Cintra, em 2015. Prefaciou o livro “A Carta” de Jorge M. C. Antunes em 2017. Prefaciou

o livro “Divagações” de Jorge M. C. Antunes em 2012 – editado apenas em 2017. Colaborou desde o seu início até ao final, na revista, A Chama. Participou no 3º festival de poesia de Lisboa, integrando o painel sobre o tema “o exercício da prosa poética” que decorreu em Setembro de 2018. Tem colaborado em várias tertúlias e saraus de poesia. Todos os seus poemas estão registados na SPA (Sociedade Portuguesa de Autores) e na IGAC (Inspecção Geral das Actividades Culturais). Faz parte da AVPLP – Academia Virtual de Poetas da Língua Portuguesa com assento na cadeira de António Aleixo.
Sonhos?! Muitos!

Contate-nos para adquirir um exemplar

Obrigado pelo envio!